Ginecologia e Obstetrícia

Qual exame detecta endometriose?

Por fevereiro 12, 2016 Nenhum comentário
Endometriose

A endometriose é uma importante e dolorosa doença ginecológica. Ela se caracteriza pela presença de tecidos semelhantes ao endométrio fora do útero.

Pode causar dor em diversos locais e situações: no próprio útero, no intestino, na bexiga, nos músculos ou nervos da pelve e durante a relação sexual (dependendo do lugar onde ela se manifestar).

Porém, nem sempre a “quantidade” da doença é proporcional à dor que ela gera. Justamente por isso, é um dos diagnósticos mais difíceis de se fazer e muito se pergunta sobre como detectar endometriose, principalmente quando ainda estiver em estágio inicial.

É, também, por este motivo que a experiência do profissional que vai investigar os sintomas conta muito.

Principais sintomas da endometriose

Há alguns indícios bastante tradicionais da doença, como:  

  • cólica menstrual (presente em 90% a 95% dos casos);
  • dor profunda na vagina ou na pelve durante a relação sexual;
  • dor pélvica contínua;
  • desconforto para evacuar;
  • sangramento nas fezes;
  • dor para urinar;
  • sangramento na urina;
  • dificuldade para engravidar.

Isso não quer dizer que todos os sintomas se manifestem em todas as mulheres portadoras (e ao mesmo tempo).

Mesmo assim, é importante conhecê-los, justamente para que a paciente possa procurar um médico rapidamente, se eles surgirem. Nesse caso, deve ser realizado o exame de endometriose apropriado.

Converse com seu ginecologista

Muitas se questionam sobre qual exame detecta endometriose, mas é fundamental saber que o primeiro passo da investigação é ter uma boa conversa com o ginecologista.

Os sintomas de dor, dependendo da localização e de quando aparecem, já podem levantar algumas suspeitas. No entanto, podem representar outras situações e até ocorrências normais, como é o caso das cólicas menstruais, por exemplo.

As alterações em órgãos próximos ao útero (como bexiga e intestino), por outro lado, obrigatoriamente devem ganhar uma atenção especial, e aí entra a necessidade de realizar um exame para detectar endometriose.

Como descobrir a endometriose

Depois da conversa, o exame físico ginecológico pode mostrar pontos dolorosos da pelve que imitam os desconfortos que a paciente sente por causa da doença. Esses pontos podem ser focos de endometriose profunda.

Porém, nem sempre os sintomas e os achados do exame físico são suficientes para detectar o problema. Apenas para se ter uma ideia, na maioria das vezes, essas lesões passam despercebidas até em ultrassonografias de rotina. Isso porque, geralmente, a endometriose não causa muitas alterações nas imagens.

Por esse motivo, em casos suspeitos, há a necessidade de realizar outros exames para descobrir endometriose, de forma mais específica e direcionada.

Qual exame detecta endometriose

Existem dois principais exames de endometriose, que fazem uma investigação a fundo e podem oferecer um diagnóstico mais preciso. Por meio deles, é possível determinar, com maior certeza, se a hipótese da doença se confirma, onde estão localizadas as lesões e em que estágio elas se encontram.

A ultrassonografia transvaginal com preparo intestinal é um exame para descobrir endometriose muito eficiente. Mas somente se realizado por um profissional especializado em endometriose. É realizada com a introdução de um pequeno aparelho lubrificado na vagina. Assim, o médico pode avaliar minuciosamente os órgãos genitais internos da mulher (útero e ovários), além do intestino e bexiga.

Outro exame para endometriose é a ressonância magnética de pelve. Não há restrição quanto a quem pode ou não fazê-la, mas sabe-se que é uma opção interessante para mulheres com maior sensibilidade ou com desconfortos muito fortes.

Trata-se de um método bastante sofisticado que obtém imagens dos órgãos, em alta resolução, por meio da utilização de um campo magnético.

Nos dois casos, a paciente deve passar por um preparo intestinal, ou seja, uma limpeza prévia do intestino. Sem isso, fica mais difícil identificar a doença. Quando realizado por profissionais especializados em endometriose, e com os protocolos adequados, a sensibilidade e especificidade dos dois métodos podem chegar a 98% de assertividade.

O exame de sangue para endometriose é eficiente?

Existem métodos laboratoriais que também servem como exames para descobrir endometriose. Um deles é o exame de sangue chamado CA 125, que, inicialmente, era utilizado para o reconhecimento de um câncer nos ovários.

Com o tempo, especialistas perceberam que ele poderia ser útil na investigação de doenças benignas, como é o caso da endometriose.

Trata-se de um teste de fácil execução, realizado em laboratório de análises clínicas e que deve ser realizado preferencialmente no período menstrual para ter maior sensibilidade.

Contudo, um resultado de CA 125 normal não exclui a presença da doença. Ou seja, muitas mulheres com endometriose podem ter o CA 125 normal.

Videolaparoscopia: quando é preciso fazer?

Em algumas situações, somente é possível obter um diagnóstico de endometriose com a videolaparoscopia. É uma operação em que se injeta gás carbônico no abdômen e, por meio de pequenos cortes, se introduz uma câmera e as pinças cirúrgicas.

Durante esse procedimento, pode-se fazer o reconhecimento da doença, o tratamento das lesões e a coleta de amostras para biópsia.

Contudo, em casos de endometriose avançada, a identificação e mapeamento preciso no pré-operatório de quais órgãos estão sendo afetados é muito importante para o planejamento da cirurgia e a segurança da paciente.

Mais importante do que COMO descobrir a endometriose é QUANDO detectá-la

É fundamental estar atenta a pequenos detalhes em sua saúde e em seu corpo. Dores constantes e repetidas não devem passar em branco. Quanto mais cedo for realizado o diagnóstico da doença, mais fácil será o tratamento e mais rápida a redução dos sintomas.

Por isso, é importante saber quando buscar auxílio profissional para, então, fazer o que for mais apropriado em cada situação.

Quando o ginecologista estiver com os exames de endometriose em mãos, ele poderá realizar a programação do tratamento e prescrever os medicamentos corretos. Além disso, o profissional pode fazer um controle para acompanhamento a longo prazo.

Vale destacar que a endometriose não tem cura. Até o momento, a melhor forma de tratar a endometriose e de forma mais duradoura é através de uma cirurgia bem realizada por um médico especialista, e que todas as lesões de endometriose sejam retiradas na primeira cirurgia. Os tratamentos hormonais não eliminam as lesões de endometriose, e sim ajudam a reduzir seus sintomas e controlar seu crescimento.

*Dr. Tomyo Arazawa é ginecologista e obstetra. Especializou-se em cirurgias robóticas, videolaparoscópicas, video-histeroscópicas (incluindo as operações de endometriose) e em medicina reprodutiva. É membro da Sociedade Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (Sogesp), da American Society for Reproductive Medicine (ASRM), da American Association of Gynecologic Laparoscopists (AAGL) e da International Pelvic Pain Society (IPPS).

Guia da Mulher Adulta Download Powered by Rock Convert
Dr. Tomyo Arazawa

Dr. Tomyo Arazawa

Me formei em Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Após a faculdade, fiz Residência Médica e especialização e Ginecologia e Obstetrícia no Hospital das Clínicas da FMUSP. Fui Médico Preceptor (chefe dos residentes) da Disciplina de Ginecologia da FMUSP logo após o término da residência médica. Me especializei em cirurgias minimamente invasivas, tais como cirurgias laparoscópicas, histeroscópicas e cirurgias robóticas. Hoje minha dedicação está voltada a atenção, assistência e estudos a pacientes com dor pélvica e especialmente endometriose.

1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by