Fisioterapia

O potencial da fisioterapia pélvica para constipação intestinal

Por outubro 30, 2018 Nenhum comentário
fisioterapia pélvica para constipação intestinal

A fisioterapia pélvica tem como principal objetivo fortalecer a musculatura do assoalho pélvico, oferecendo grandes benefícios para o tratamento da constipação intestinal.

Estar constipado ou com prisão de ventre é considerado um problema muito corriqueiro e indica que a pessoa tem dificuldade para evacuar ou então que isso não ocorre com a frequência apropriada.

Nesse cenário, é muito indicada a prática da fisioterapia pélvica para constipação intestinal, visto que muitas vezes essa disfunção ocorre justamente devido a alguma alteração muscular ou tecidual na região anorretal.

Leia abaixo qual o papel da fisioterapia pélvica para constipação intestinal e como ela atua efetivamente para promover a melhora dos sintomas.

Como é a atuação da fisioterapia pélvica?


Através de técnicas específicas, a fisioterapia pélvica oferece benefícios que vão além da musculatura da pélvis. O treinamento físico e orientações para que os hábitos sejam, aos poucos, melhorados.

De forma geral, a atuação da fisioterapia pélvica para constipação intestinal envolve:

  • Treinar e melhorar a coordenação da musculatura perineal, permitindo que a pessoa consiga contrair, relaxar e realizar os movimentos adequados para que a evacuação seja realizada no momento e do jeito correto;
  • Auxiliar no relaxamento da região perineal a fim de evitar que a tensão durante a evacuação cause dor, desconfortos ou mesmo bloqueie a saída das fezes;
  • Corrigir a respiração, visto que até o movimento do diafragma pode influenciar na utilização da força adequada;
  • Modificar comportamentos que atrapalham a evacuação, como a falta da rotina de ir ao banheiro após determinadas refeições, a posição inadequada junto à privada, não ter paciência ou então segurar quando se tem vontade;
  • Orientar quanto à importância de uma maior ingestão de fibras e de líquido.  

Os exercícios são eficazes quando a causa da prisão de ventre está associada a fatores comportamentais, como, por exemplo, a postura errada para defecar.

4 técnicas que ajudam a reduzir a constipação

O fisioterapeuta utiliza diversas técnicas que podem ajudar para que a constipação intestinal deixe de fazer parte do dia a dia das pessoas. As mais comuns são:

  1. Massagem abdominal: Com movimentos circulares, aumenta a motilidade intestinal e, consequentemente, a frequência das defecações;
  2. Treinamento para fortalecer o assoalho pélvico: Com exercícios específicos, o paciente passa a ter consciência corporal, ganhando capacidade de identificar e ter maior controle sobre a musculatura;
  3. Biofeedback eletromiográfico: Através de sinais auditivos ou visuais, essa técnica permite identificar a atividade das fibras musculares do assoalho pélvico. Com isso, o paciente se conscientiza sobre funcionamento da musculatura na prática, restabelece a coordenação e aprende a realizar corretamente a contração e o relaxamento do músculo;
  4. Treinamento postural: Trata-se da orientação sobre a postura adequada para que a evacuação ocorra de forma mais natural. No caso, sabe-se que ao se sentar, o cólon fica dobrado, impedindo o fluxo de resíduos. Assim, para quem sofre de prisão de ventre, o ideal é tentar evacuar agachado, ou seja, com os joelhos dobrados na altura do peito.

Demais dicas para evitar a prisão de ventre

Há casos em que, além da fisioterapia pélvica, é preciso adotar outras ações para evitar a constipação intestinal. Isso ocorre porque nem sempre o problema está vinculado à musculatura pélvica.

Assim, quando a prisão de ventre está associada a hábitos alimentares inadequados ou intolerância a alguns alimentos e ao sedentarismo, sugere-se:

  • Adotar uma dieta rica em fibras;
  • Aumentar o consumo de água;
  • Em caso de intolerância alimentar, evitar consumir alimentos que causam os incômodos;
  • Ir ao banheiro sempre que tiver a sensação de que precisa evacuar;
  • Regular os intervalos entre as micções;
  • Realizar atividades físicas regularmente, como caminhadas, corridas e musculação;
  • Realizar exames periódicos para conferir problemas metabólicos e gastrointestinais;
  • Evitar medicamentos considerados constipantes.

Quando a fisioterapia pélvica é indicada para tratar constipação intestinal?

A fisioterapia pélvica é um ótimo tratamento quando a constipação intestinal está vinculada à falta de coordenação ou força na musculatura do assoalho pélvico.

Nesse caso, a pessoa precisa realizar grande esforço para conseguir defecar, tendo a sensação de que há um bloqueio no canal anorretal e, muitas vezes, permanecendo com a vontade de evacuar, como se ela tivesse sido incompleta.

Lembre-se, para um tratamento adequado para constipação intestinal, além da fisioterapia pélvica, é fundamental contar com o apoio de um médico gastroenterologista e um nutricionista.

1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by