Ginecologia e Obstetrícia

3 motivos para continuar as consultas de rotina após a menopausa

consulta de rotina após menopausa

A importância de manter um acompanhamento ginecológico não se restringe ao período fértil da mulher. Na verdade, realizar a consulta de rotina após a menopausa segue sendo fundamental, visto que se trata de uma etapa com grandes mudanças hormonais, com possibilidades de surgimento de complicações diversas.

O chamado climatério feminino abrange a pré-menopausa, a menopausa em si e o período após. Mesmo com ausência de menstruação, é imprescindível proporcionar que a mulher mantenha uma vida saudável e satisfatória ao longo de todo esse período.

Abaixo, destacamos 3 motivos para que você continue realizando a consulta de rotina após a menopausa. Lembre-se que a precaução é sempre a melhor solução para se manter ativa e com a saúde em dia. Boa leitura!

Por que você deve manter a consulta de rotina após a menopausa?

 

1 – Realizar exames que previnem doenças comuns nessa faixa etária

Um dos principais motivos para realizar a consulta de rotina após a menopausa é a prevenção de doenças. Quando a mulher atinge a terceira idade, além de elevar os riscos de câncer, podem haver alterações neurológicas e alguns problemas cardíacos, entre outras patologias.

Assim, anualmente o ginecologista solicita alguns exames específicos para que ele consiga acompanhar a paciente, indicar melhorias de hábitos ou então, quando necessário, iniciar algum tratamento.

Os principais exames de rotina solicitados no período da pós-menopausa são:

  • Mamografia: Esse exame, que costuma ser indicado de rotina para as mulheres somente após os 40 anos, tem como principal objetivo detectar precocemente o câncer de mama;
  • Papanicolau: Realizado anualmente, esse exame consegue detectar doenças diversas, como câncer de colo do útero, infecções que podem predispor o câncer dentre outras infecções. O Papanicolau deve ser realizado periodicamente após o início da vida sexual a partir dos 25 anos até aproximadamente os 65 anos de idade ou mais dependendo do caso;
  • Ultrassonografia pélvica: Trata-se de um exame que possibilita a visualização dos órgãos femininos a fim de verificar a presença de cistos ovarianos, nódulos uterinos ou massas sugestivas de câncer. Deve ser realizado mesmo após a menopausa pois é o período em que as frequências das patologias se elevam;
  • Exames de sangue: Na consulta de rotina após a menopausa, o ginecologista pode solicitar exames de sangue diversos a fim de avaliar se há alterações, por exemplo, de colesterol, triglicerídeos, diabetes e  hormônios da tireoide.

O ginecologista pode, ainda, requisitar exame de densitometria óssea, para verificar a existência de osteoporose, e realizar análises físicas na própria clínica.

2 – Ajudar no alívio de sintomas característicos desse período

Quando se chega a menopausa , as principais reclamações das mulheres são as ondas de calor, a sudorese noturna, a secura vaginal e a consequente diminuição da libido. Ao realizar a consulta de rotina após a menopausa, é possível evitar que tais problemas acabem com a qualidade de vida e a vida sexual feminina.

Assim, o médico pode avaliar se está indicada a terapia hormonal e qual a melhor forma de fazê-la, ou seja, se o mais indicado é o via oral, transdérmico como adesivos ou gel ou, através do uso vaginal de cremes específicos. Seja qual for, o objetivo é fazer com que a mulher se mantenha ativa e, consequentemente, que sua qualidade de vida não seja reduzida.

O acompanhamento também tem um papel fundamental de orientação. Afinal, é importante que sejam entendidas todas as mudanças corporais, hormonais e psicológicas que ocorrem nessa fase. O ginecologista é fundamental, portanto, para proporcionar conhecimento, segurança e, principalmente, satisfação pessoal.

3 – Aumentar a expectativa de vida

No momento em que a mulher faz a consulta de rotina após a menopausa, realiza os exames necessários e modifica os hábitos de vida sugeridos, a tendência é ela viva mais e com muito mais qualidade. Afinal, estará melhorando a sua saúde como um todo.

A expectativa de vida no Brasil hoje é de 74,6 anos, segundo pesquisa realizada pelo IBGE. Em 1980, a idade média era de 62,5 anos, o que demonstra que, nas últimas décadas, a saúde foi colocada em outro patamar.

——-

Com o apoio da consulta de rotina após a menopausa, aliado a manutenção do seu corpo e o seu cérebro sempre ativos é possível ter qualidade de vida em qualquer idade. Assim, realize o check-up anual, previna-se e, claro, aproveite a sua vida ao máximo.

Guia da Mulher Adulta Download Powered by Rock Convert
Lilian Fiorelli

Lilian Fiorelli

Formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Fez residência médica em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital das Clínicas da FMUSP, onde também se especializou em Uroginecologia e Sexualidade Humana.

1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by