Ginecologia e ObstetríciaSexualidade

Você já ouviu falar em vaginismo?

o que é vaginismo

Sentir dor durante a relação sexual é uma das queixas mais comuns das mulheres. Seja por acharem que é normal ou por que o sexo ainda é considerado tabu, elas não procuram ajuda e não realizam o tratamento adequado, fazendo com que o sexo deixe de ser prazeroso.

Porém, quando se obtém o conhecimento sobre o que é vaginismo, percebe-se que esse sintoma não pode ser ignorado. É difícil determinar sua prevalência na população mas para se ter uma ideia, de 1% a 17% da população feminina no mundo sofre desse problema, o que não significa que todas saibam do que se trata.

Abaixo você descobrirá o que é vaginismo, as prováveis causas, todos os seus sintomas e, principalmente, como ele pode ser tratado. Confira!

O que é vaginismo?

O vaginismo é um distúrbio que se caracteriza pela contração involuntária dos músculos vaginais, fazendo com que seja difícil e dolorido manter relações sexuais.

Além da dor em si, essa disfunção sexual que acomete as mulheres causa outros sintomas, como:

  • Desconforto e ardência após a penetração;
  • Incapacidade de ter relações sexuais;
  • Dificuldade em manipular a região;
  • Espasmos em outras partes do corpo, como nádegas e coxas;
  • Ansiedade;
  • Baixa autoestima;
  • Prender a respiração durante a penetração.

A estimativa é que esse espasmo atinja 1% das mulheres. Porém, pela falta de conhecimento sobre o que é vaginismo ou mesmo por vergonha, não é algo que seja confortável de relatar nem mesmo ao médico, o que dificulta o diagnóstico, por isso a tendência é que esse número seja ainda maior.

Causas do vaginismo

São diversas as causas vinculadas ao vaginismo, sendo que ele pode existir desde o início da vida sexual ou então surgir devido a alguma experiência traumática.

Elas podem ser divididas em duas origens principais:

  1. Física;
  2. Psicológica.

As causas ligadas ao psicológico são as mais comuns, pois elas levam a um estágio de ansiedade antes mesmo da relação sexual, fazendo com que a dor igualmente surja de forma antecipada.

É como se a contração dos músculos pélvicos ocorresse para proteger o corpo de um perigo iminente, que muitas vezes é somente o psicológico da mulher.

Dentre os motivos psicológicos que podem levar aos espasmos destacam-se:

  • Traumas de infância;
  • Educação muito rígida;
  • Ensino religioso desequilibrado;
  • Abusos físicos e sexuais;
  • Medo de engravidar ou de sentir dor;
  • Estresse;
  • Excesso de cobrança;
  • Prática sexual indesejada;
  • Experiências sexuais anteriores desagradáveis;
  • Desapego emocional;
  • Culpa.

Apesar de menos comuns, há ainda algumas causas físicas que são importantes conhecer para entender completamente o que é vaginismo. Dentre os problemas que levam ao distúrbio, destacam-se:

  • Canal vaginal com formação irregular;
  • Infecções no trato urinário;
  • Infecções fúngicas;
  • Doenças Sexualmente Transmissíveis;
  • Endometriose;
  • Cistos;
  • Câncer;
  • Esclerose;
  • Eczema;
  • Psoríase;
  • Prolapso vaginal;
  • Casos de aborto;
  • Parto normal;
  • Menopausa e mudanças hormonais;
  • Secura vaginal.

Como tratar o vaginismo

Mais do que saber o que é vaginismo é ter a consciência que se trata de um distúrbio que tem cura. A eficiência do tratamento, porém, requer que a sua causa seja diagnosticada de forma correta, pois é nela que a terapia deverá focar.

Quando os espasmos ocorrem inconscientemente devido a questões emocionais, deve haver uma investigação para que os desencadeadores sejam superados e, assim, as relações sexuais voltem a ser prazerosa para a mulher.

Assim, é fundamental buscar apoio emocional e, ao mesmo tempo, tentar conhecer melhor o seu corpo e a importância do sexo para um relacionamento saudável. Além do ginecologista, o tratamento deve abranger psicoterapeutas, sexólogos e até fisioterapeutas especializados em fisioterapia pélvica.

Ainda no contexto psicológico, o parceiro igualmente tem um papel fundamental. Com o seu apoio e entendimento do problema, ele pode ajudar a mulher a se sentir mais relaxada e menos pressionada, reduzindo as chances do surgimento da dor.

Quando as causas têm relações físicas, o vaginismo pode ser tratado com o uso de medicamentos. No caso, o tratamento visa melhorar o problema desencadeador e, consequentemente, leva a melhoras substanciais nos espasmos.

Desta forma, é preciso realizar exames ginecológicos diversos a fim de realizar o diagnóstico do problema-raiz e, assim, tratá-lo adequadamente.

Deixe a vergonha de lado!

Sentir dor na relação sexual não é normal e, por isso, é importante que as mulheres deixem a vergonha de lado e procurem o apoio profissional assim que o sintoma surgir.

Assim, é fundamental saber o que é vaginismo, buscar entender os motivos que podem levar ao seu surgimento e, principalmente, conversar sem medo com o seu ginecologista sobre o assunto.

Guia da Mulher Adulta Download Powered by Rock Convert
Lilian Fiorelli

Lilian Fiorelli

Formada pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Fez residência médica em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital das Clínicas da FMUSP, onde também se especializou em Uroginecologia e Sexualidade Humana.

1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by