Ginecologia e Obstetrícia

Quais os principais sintomas do mioma uterino?

sintomas do mioma uterino

Quando o assunto é mioma uterino ou qualquer outra doença que tenha ligação com o útero, a primeira preocupação das mulheres são as possíveis complicações. Isso porque, no aparelho reprodutor feminino, o útero é uma das partes de maior importância e que demandam muito cuidado.

No entanto, nesse caso específico, você pode ficar tranquila. Apesar de acarretar alguns problemas, a maioria dos miomas não costumam causar grandes complicações, principalmente quando bem acompanhado por profissional especializado.

O que é o mioma uterino

O mioma uterino é um tumor benigno que cresce dentro ou fora do útero e que pode alterar seu formato natural. É composto por células do próprio órgão, pode permanecer no organismo por anos, e costuma crescer de forma muito lenta nesse período.

A doença aparece somente após a menarca (primeira menstruação). Mulheres entre 30 e 50 anos são mais propensas a desenvolver o mioma, e cerca de metade de todas as mulheres terão pelo menos um mioma por volta dos 50 anos de idade.

Causas e fatores de risco

Apesar de o tumor ter seu crescimento influenciado pela progesterona e pelo estrogênio, a causas da doença são múltiplas.

O grupo de maior risco para desenvolver miomas são mulheres negras acima de 35 anos que não façam uso de pílula anticoncepcional, nunca tenham tido filhos, com histórico familiar de miomas e que estejam acima do peso.

As grávidas também devem ter cuidado redobrado, pois durante a gestação os miomas tendem a crescer de forma mais acelerada devido aos altos níveis hormonais dessa fase.

Com a chegada da menopausa, os miomas tendem a diminuir em volume, já que o estrogênio deixa de ser produzido pelos ovários.

Sintomas do mioma uterino

O mioma uterino não apresenta sinais ou sintomas em mais da metade das mulheres que apresentam essa doença. Mesmo assim, alguns dos sintomas podem ser:

cólicas menstruais fortes;
aumento do fluxo menstrual e da duração da menstruação;
menstruação irregular com sangramentos fora de época;
dores abdominais, pélvicas e durante a relação sexual;
sintomas urinários (aumento da frequência urinária, urgência e incontinência de esforço);
aumento do volume abdominal;
dificuldade para engravidar (infertilidade).

Mas atenção!
Evite se auto diagnosticar. Procure um médico capacitado e de sua confiança caso apresente qualquer dos sintomas citados neste artigo.

Quem tem mioma pode engravidar?

A boa notícia é: quem tem mioma pode engravidar sim, na maioria dos casos.

As únicas recomendações são um controle mais rigoroso do tumor, pois dependendo do tamanho, número e localização dos miomas, os mesmos podem ser fator de risco para abortamento ou parto prematuro.

Quando o mioma se encontra em estágios muito avançados, pode ser necessário realizar um tratamento cirúrgico, que geralmente para pacientes que desejam engravidar a recomendação é a miomectomia (retirada apenas dos miomas, mantendo o útero sadio para a gestação e parto).

Diagnóstico e tratamento

Os exames ginecológicos de rotina são capazes de detectar um mioma uterino com facilidade. Quando houver suspeita da doença, é indicado que a paciente realize uma ultrassonografia transvaginal, que revela o tamanho, a quantidade (já que é possível que uma mulher desenvolva mais de um mioma), e a localização do tumor. Para casos mais avançados pode ser indicado a Ressonância Magnética.

O tratamento depende dos sintomas, do desejo reprodutivo, do número e  tamanho dos miomas.

Em geral, o tratamento mais comum são tratamentos hormonais a base de contraceptivos para melhorar sintomas como sangramento e cólicas.

Após o mioma uterino ser removido cirurgicamente, outros podem eventualmente crescer. Por essa razão, é indicado que a mulher engravide no menor intervalo possível após a cirurgia se esse for seu objetivo.

É importante procurar um médico sempre que notar algo de estranho em seu corpo. Caso você não apresente nenhum dos sintomas, não há com o que se preocupar se seus exames de rotina estiverem normais. Por isso, não deixe de realizá-los periodicamente.

Guia da Mulher Adulta Download Powered by Rock Convert
Dr. Tomyo Arazawa

Dr. Tomyo Arazawa

Me formei em Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Após a faculdade, fiz Residência Médica e especialização e Ginecologia e Obstetrícia no Hospital das Clínicas da FMUSP. Fui Médico Preceptor (chefe dos residentes) da Disciplina de Ginecologia da FMUSP logo após o término da residência médica. Me especializei em cirurgias minimamente invasivas, tais como cirurgias laparoscópicas, histeroscópicas e cirurgias robóticas. Hoje minha dedicação está voltada a atenção, assistência e estudos a pacientes com dor pélvica e especialmente endometriose.

1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by