Ginecologia e Obstetrícia

Cisto nos ovários: tudo o que você precisa saber

cisto no ovário

Você deve se lembrar de algumas informações sobre os ovários da época de aulas de biologia na escola. São órgãos localizados no abdômen, próximos ao intestino, e que possuem, em termos de comparação, o tamanho de uma amêndoa. Encontram-se um de cada lado do útero, e têm a função de expelir óvulos e produzir hormônios, como progesterona, androgênios e estrógeno.

Por serem extremamente importantes não só para a saúde reprodutiva, mas para o bem-estar geral do organismo, merecem uma atenção especial.

Uma das complicações mais comuns desenvolvidas nessa região são os chamados cistos de ovário. Entre 20% e 30% das mulheres desenvolvem o problema, e a maioria só descobre a condição com a realização dos exames anuais. Preparamos esse material para que você entenda mais sobre eles e possa buscar acompanhamento, se for necessário. Acompanhe!

O que é um cisto no ovário

Um cisto pode ser descrito, em geral, como uma bolha cheia de líquido. Eles podem aparecer apenas em um ou nos dois ovários. Uma boa notícia é que cerca de 90% dos casos são de cistos simples, ou seja, que não demandam muita preocupação, pois não evoluem e não trazem nenhuma complicação para a vida da paciente.

No entanto, é preciso estar atenta!

A falta de exames ginecológicos periódicos pode piorar o quadro, em algumas situações. Por essa razão, é importante consultar um médico ginecologista com regularidade, e estar em dia com os exames de rotina.

A faixa etária mais atingida vai dos 20 aos 30 anos, podendo ocorrer também em adolescentes que estejam começando a vida menstrual.

Tipos de cisto no ovário

Em primeiro lugar, há uma diferença muito grande entre cisto no ovário e ovário policístico. Falaremos sobre isso a seguir.

Ao todo, existem dois tipos de cisto e, então, as subdivisões dentro de cada categoria: os chamados cistos funcionais, que fazem parte do processo da menstruação e, em grande parte, não apresentam riscos, e os cistos dermoides.

Cistos funcionais

– Cisto folicular: a formação desse cisto ocorre durante a ovulação. É o tipo mais comum, e geralmente não apresenta sintomas. Sua ruptura, que pode acontecer durante o ciclo menstrual ou a ovulação, causa uma dor forte na região onde o cisto estava localizado. O mais provável é que ele desapareça sozinho em alguns meses.

– Cisto de corpo lúteo: após o ovário liberar o óvulo, o folículo transforma-se em uma glândula temporária conhecida como corpo lúteo, que desaparece quando o óvulo não é fecundado e a gravidez não ocorre. No entanto, em alguns casos, ele se enche de fluido ou sangue e permanece no ovário. Não apresenta sintomas, mas pode causar dor abdominal e sangramentos. Pode levar até três meses para sumir completamente.

– Cisto hemorrágico: acontece quando um pequeno vaso sanguíneo localizado na parede do cisto se rompe. Pode causar dores abdominais leves e, em caso de ruptura, um incômodo mais intenso.

Cistos dermoides

– Cisto endometrioide: se forma através de um pequeno pedaço de tecido endometrial que se desprende e cresce no ovário.

– Cisto patológico: são os cistos associados a tumores e os encontrados na síndrome do ovário policístico.

Sintomas que podem indicar cisto no ovário

Como já comentamos, não é comum que os cistos apresentem sintomas. Para que a mulher perceba qualquer alteração, é preciso que eles tenham um tamanho relativamente grande.

No entanto, alguns sinais podem ser indícios do problema:

– dores e desconfortos abdominais, pélvicos ou vaginais (constantes ou intermitentes);
– inchaço abdominal;
– sensibilidade nos seios;
– dores durante ou após a menstruação;
– sangramento uterino anormal;
– irregularidade nos ciclos menstruais;
– dificuldade para engravidar;
– fadiga;
– aumento do nível de crescimento dos pelos.

Mas atenção!
Somente um médico capacitado pode dar um diagnóstico correto. Não deixe de agendar uma consulta se apresentar qualquer um dos sintomas aqui descritos.

Cisto no ovário causa infertilidade?

Em geral, depois de passar pelo tratamento adequado, mulheres que apresentem cisto no ovário podem engravidar naturalmente. Porém, se o problema for ignorado ou não for tratado da maneira correta, pode, sim, causar infertilidade.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico do cisto no ovário é feito por meio de exames, observação e relato dos sintomas. O médico examina o conjunto de informações coletadas para descobrir qual tipo de cisto a paciente apresenta. O tratamento para cisto no ovário varia conforme a necessidade de cada mulher, dependendo do desejo de engravidar ou não. Geralmente, é feito com medicamentos ou cirurgia. Lembre-se sempre de cuidar-se e prevenir-se. Visite seu médico com regularidade e nunca se medique sem a avaliação de um profissional de sua confiança.

Guia da Mulher Adulta Download Powered by Rock Convert
Dr. Tomyo Arazawa

Dr. Tomyo Arazawa

Me formei em Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Após a faculdade, fiz Residência Médica e especialização e Ginecologia e Obstetrícia no Hospital das Clínicas da FMUSP. Fui Médico Preceptor (chefe dos residentes) da Disciplina de Ginecologia da FMUSP logo após o término da residência médica. Me especializei em cirurgias minimamente invasivas, tais como cirurgias laparoscópicas, histeroscópicas e cirurgias robóticas. Hoje minha dedicação está voltada a atenção, assistência e estudos a pacientes com dor pélvica e especialmente endometriose.

1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by