Cardiologia

Existe tratamento para a síncope vasovagal?

tratamento para síncope vasovagal

Ter casos de desmaios costuma gerar preocupações, afinal, muitas pessoas o vinculam a sintoma de alguma doença. Porém, nem sempre ele indica algum problema de saúde mais grave. Às vezes pode ser simplesmente uma síncope vasovagal.

A síncope vasovagal caracteriza-se pelo desequilíbrio no sistema nervoso autônomo que, ao gerar a queda na pressão arterial e dos batimentos cardíacos, leva a pessoa a perder de forma transitória a consciência e a força muscular.

Com isso, tem dificuldade em manter-se de pé, levando a um desmaio e, posteriormente, à recuperação espontânea.

Apesar de gerar preocupações, a boa notícia é que é possível realizar tratamento para síncope vasovagal e, assim, promover uma melhora dos sintomas. Acompanhe o texto e veja suas causas, sintomas e tratamento!

Causas e sintomas da síncope vasovagal

A síncope vasovagal pode ocorrer em qualquer idade, porém ela é mais comum na faixa etária entre os 10 e 30 anos. São diversas as situações que podem desencadeá-la, sendo as mais comuns:

  • Emoções extremas e súbitas;
  • Cansaço;
  • Medo;
  • Estresse;
  • Perda de sangue;
  • Baixa taxa de açúcar no sangue;
  • Desidratação;
  • Permanecer em pé ou sentado durante muito tempo;
  • Levantar bruscamente;
  • Ambientes mal ventilados e muito quentes;
  • Aglomeração de pessoas;
  • Muito tempo em jejum;
  • Excesso de exercícios;
  • Uso de substâncias tóxicas, como álcool e drogas em geral.

Além do desmaio em si e da incapacidade de manter-se de pé, essa síndrome pode gerar outros sintomas, como:

  1. Náusea;
  2. Transpiração intensa;
  3. Palidez;
  4. Fraqueza muscular;
  5. Visão escurecida.

Tratamento para síncope vasovagal

O tratamento principal para síncope vasovagal consiste em cuidados comportamentais e exercícios isométricos. Eles visam prevenir novos episódios e controlar os gatilhos causadores, assim como restaurar rapidamente o fluxo sanguíneo quando há indícios de que irá ocorrer o desmaio.   

Mudanças comportamentais

De todos os tratamentos para síncope vasovagal, as mudanças comportamentais são consideradas as mais eficientes. As principais medidas são:

  • Beba bastante água;
  • Aumente a ingestão de sal, exceto em casos de hipertensão ou insuficiência cardíaca;
  • Evite ficar em pé por períodos muito longos e em ambientes muito quentes e fechados;
  • Movimente pernas e panturrilhas quando estiver de pé;
  • Reduza a ingestão de bebida alcoólica;
  • Alimente-se de 3 em 3 horas;
  • Utilize meias elásticas de média compressão;
  • Procure, dentro do possível, evitar situações de muito estresse;

Quando a pessoa sentir que pode desmaiar, há algumas manobras muito indicadas para restabelecer o fluxo sanguíneo:

  1. Contraia os músculos;
  2. Sente e cruze as pernas;
  3. Respire lentamente;
  4. Deite-se e disponha as pernas em posição mais alta que o tronco;
  5. Evite se levantar bruscamente.

Medicamentos

Dentre os medicamentos mais prescritos no tratamento para síncope vasovagal, destacam-se os corticoides e estimuladores do sistema nervoso central.

Porém, os médicos costumam evitar o seu uso pois na maioria dos casos, o tratamento não medicamentoso é eficaz.

Caso os motivos que levam aos desmaios tenha ligação com questões mentais ou emocionais, é fundamental que a pessoa busque o apoio de um  terapeuta.

Há casos em que a pessoa apresenta movimentos semelhantes ao de um ataque epilético, como também há situações sem sintoma algum, o que acaba dificultando no diagnóstico e posterior tratamento.

Recomendamos, sempre, a procura de um especialista para realizar o diagnóstico e tratamento adequado pois, mesmo apresentando os sintomas descritos, é necessário afastar outras doenças como epilepsia por exemplo.

A importância de entender o tratamento para síncope vasovagal é proporcionar que a pessoa possa tomar medidas para preveni-la ou então para conter o seu avanço logo que os primeiros sinais apareçam.

Guia da Mulher Adulta Download Powered by Rock Convert
1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by