Cardiologia

Tratamento para hipertensão: por que consultar um cardiologista é importante

tratamento para hipertensão

A hipertensão arterial é uma doença que acomete tanto jovens quando adultos. Também conhecida como pressão alta, ela costuma não apresentar sintomas em seu estágio inicial, o que pode dificultar que o diagnóstico seja realizado de forma precoce.

Por se tratar de um problema que pode desencadear infartos, derrames, insuficiência cardíaca e até insuficiência renal, o tratamento deve ser prescrito por um profissional capacitado. Ou seja, jamais deve-se seguir dicas de amigos ou familiares sobre o assunto e sim buscar orientação e acompanhamento de um cardiologista.

Abaixo, você obterá informações sobre a doença, principalmente no que diz respeito ao tratamento para hipertensão, que vai desde o uso medicamentoso até mudanças de hábitos.

O que é hipertensão?

Hipertensão é a elevação da pressão arterial, ou seja, a pressão que atinge as artérias está elevada. São diversos os motivos que desencadeiam esse quadro. Os principais fatores de risco da doença são:

  • Histórico familiar;
  • Obesidade;
  • Sedentarismo;
  • Tabagismo;
  • Bebida alcoólica;
  • Diabetes;
  • Estresse;
  • Alimentação com excesso de sal.

Apesar do que muitos pensam, a doença não atinge somente pessoas acima de 60 anos. Inclusive, a hipertensão na juventude é considerada tão perigosa quanto em idosos, sendo que no Brasil, em torno de 3,5 milhões de crianças e adolescentes sofrem com ela.

Sintomas da pressão alta

A hipertensão é considerada uma doença silenciosa, ou seja, os sintomas não costumam ser percebidos com tanta facilidade.

Assim,a consultas de rotina como check-up, ou mesmo, as medidas frequentes da pressão arterial são muito importante. Alguns paciente se queixam de mal estar, tontura, dor de cabeça embora nem sempre esses sintomas estejam relacionados a elevação da pressão.

De um modo geral,  é importante ficar atento a alguns sintomas, que são:

  • Visão embaçada;
  • Tontura;
  • Dor na região da nuca;
  • Cansaço;
  • Náusea e vômito.

Nesse casos, um cardiologista deve ser procurado.

Tratamento para hipertensão

Quando se pensa em tratamento para hipertensão, a primeira recomendação dada é: modifique seu estilo de vida.

Ou seja, mesmo com o uso de medicamentos, a modificação em hábitos é fundamental para o tratamento, evitando medicações ou mesmo, evitando aumento da dose da medicação.

Mudança de vida

Adotar um estilo de vida saudável é o primeiro passo do tratamento para hipertensão. Mesmo em casos mais graves, realizando mudanças na vida é possível baixar ou então estabilizar a pressão arterial.

As principais alterações que devem ser realizadas são:

  • Adotar uma dieta saudável;
  • Reduzir o consumo sal, de alimentos embutidos e industrializados;
  • Perder peso, em caso de obesidade;
  • Praticar exercícios físicos regularmente;
  • Reduzir a ingestão de álcool;
  • Parar de fumar;

Mesmo aqueles que têm predisposição para a doença, devido a questões familiares, podem se beneficiar desses hábitos saudáveis.

Uso de Medicamentos

São diversos os medicamentos que podem ser utilizados no tratamento para hipertensão. A sua escolha depende de vários fatores como a idade, peso, se há alteração nos rins ou não, ser é ou não diabético etc.  

Normalmente, os diuréticos costumam ser os primeiros remédios recomendados pelos cardiologistas, pois eles eliminam o excesso de líquido no corpo. A indicação para pessoas com diabetes, por exemplo, pode ser o uso de Inibidores de Enzima de Conversão da Angiotensina (IECAs), que agem inibindo a produção de um hormônio que contrai os vasos e aumentando a retenção de líquido.

Podem ser administrados, ainda:

  • Bloqueadores dos canais de cálcio:  reduzem o transporte do cálcio nas células dos vasos sanguíneos e auxiliam a dilatar estes.
  • Bloqueadores de beta: bloqueiam o efeito da adrenalina nos vasos e no coração, reduzindo a contração dos vasos e os batimentos cardíacos.

Em alguns casos, há necessidade de prescrever mais de um medicamento.

É importante destacar que é muito perigoso realizar a automedicação ou mesmo interromper o uso de um remédio sem antes consultar o cardiologista. Para que o tratamento para hipertensão seja eficiente, é importante realizar uma visita mensal até que a pressão seja restabelecida.

Pare de fumar

Apesar de muitas pessoas vincularem o fumo apenas a problemas respiratórios, ele também está intimamente ligado à hipertensão e outras diversas doenças do coração. Isso ocorre porque a nicotina, uma das substâncias presentes no cigarro, causa:

  • Redução no nível de oxigênio no coração;
  • Elevação da pressão sanguínea e dos batimentos cardíacos;
  • Estimulação da coagulação sanguínea;
  • Danificação das células que ficam ao redor das artérias coronárias e dos vasos sanguíneos.

Desta forma, parar de fumar reduz as chances de desenvolver ou piorar a hipertensão.

Pratique exercícios físicos

O sedentarismo é prejudicial para o corpo como um todo e não poderia ser diferente quando se trata do coração. Assim, o tratamento para hipertensão passa pela prática de exercícios físicos regulares e a manutenção do peso ideal.

Dentre os benefícios de movimentar o corpo, destacam-se:

  • Fortalecimento do coração e do sistema vascular;
  • Melhora a circulação sanguínea;
  • Melhora a resistência, o equilíbrio, a flexibilidade e o tônus muscular;
  • Reduz a quantidade de gordura corporal;
  • Alivia a ansiedade, o estresse e a depressão.

Assim, no momento em que há a melhora em tudo que envolve o sistema cardiovascular, são reduzidas as chances de surgirem doenças, como a hipertensão. Junto a isso, a pessoa passa a dormir melhor, sentir-se bem consigo mesma e, consequentemente, sentir-se mais saudável.

Antes de começar a praticar exercícios, é importante conversar com o médico e realizar os exames cardiovasculares, para não haver danos ao coração. Em casos de dor no peito, fraqueza, inchaço ou tontura, pare imediatamente os exercícios e procure um cardiologista.

Se não tratada adequadamente, a pressão alta pode levar a consequências muito graves, como insuficiência cardíaca, infarto do miocárdio, arritmias, AVC, aneurisma, perda da visão e até morte súbita.

Assim, o tratamento para hipertensão é tão importante quanto o diagnóstico precoce, visto que ele pode levar à salvação de uma vida.

Dieta para hipertensão

De todas as opções de tratamento para hipertensão, modificar a alimentação é a principal medida.

Assim, uma dieta melhora o controle do hipertenso deve conter:

  • Frutas, legumes e vegetais;
  • Leguminosas;
  • Comidas com pouca gordura;
  • Produtos integrais e nozes;
  • Peixe e frango;
  • Leite e seus derivados desnatados;
  • Alimentos ricos em magnésio, cálcio e potássio.
  • Baixa quantidade de sódio

Alguns estudos demonstram que, ao seguir essa dieta, é possível reduzir a pressão alta em duas semanas, podendo até “curar” a hipertensão, em alguns casos.

Reduza o estresse e relaxe

Reduzir o estresse e relaxar é parte fundamental do tratamento para hipertensão. Por isso, é importante ficar atento aos sinais que indicam que o nível do estresse está elevado para que seja possível tomar as providências para minimizá-lo.

Assim, preste atenção a estes sintomas:

  • Físicos: Dor de cabeça, tontura, tensão muscular, coração acelerado, exaustão, tremor, zumbidos no ouvido e dores em geral;
  • Emocionais: Ansiedade, depressão, irritabilidade, tristeza, nervosismo, mudanças de humor e pensamentos negativos;
  • Mentais: Memória fraca, preocupação constante, esquecimento, dificuldade de concentração e de tomar decisões;
  • Comportamentais: Compulsão alimentar, agir por impulso; autoritarismo, excesso de críticas; aumento no consumo de drogas ou álcool e dificuldade em manter relações sociais.

No momento que o estresse é diagnosticado, é necessário buscar alternativas e tratamentos para evitar que outras doenças apareçam com ele. Assim, reduza o seu ritmo, respeite o limite do seu corpo e da sua mente, tenha momentos de lazer e relaxamento e, claro, descanse. O coração agradece.

Previna-se!

O melhor tratamento para hipertensão é a prevenção. Ao sabermos quais são os seus fatores de risco, é possível modificar hábitos e buscar uma vida mais saudável. Junto a isso, o acompanhamento com o cardiologista é fundamental, desde o diagnóstico até a escolha da terapia ideal.

Guia da Mulher Adulta Download Powered by Rock Convert
1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by