Rinoplastia

A rinoplastia como alternativa para o desvio de septo

rinoplastia para desvio de septo

A rinosseptoplastia é a cirurgia que combina o tratamento de desvio do septo com a correção de defeitos estéticos do nariz. Quando existe a indicação dos dois procedimentos, o ideal é que sejam realizados numa mesma cirurgia. Através desse procedimento, é possível centralizar ou desentortar a estrutura do septo nasal, permitindo que a pessoa volte a respirar adequadamente.

Mas será que a rinoplastia é indicada para todos os tipos de desvio de septo? Saiba quais os casos em que ela é recomendada e quando é preciso buscar um outro tipo de tratamento.

Boa leitura!

O que é desvio de septo?

Antes de falarmos especificamente sobre a rinoplastia para desvio de septo, é importante entender o que é e o que causa esse problema.

O septo nasal é uma estrutura constituída por osso e cartilagem e revestida pela mucosa nasal. Estruturalmente falando, ela é responsável por separar as duas narinas.

O septo pode não estar localizado exatamente no centro da cavidade nasal, ficando um pouco torto e desviado para um dos lados. Quando isso ocorre, é conhecido como desvio de septo.

As causas para essa condição podem ser tanto congênitas quanto desenvolvidas ao longo do processo de desenvolvimento facial. Nesse último caso, os motivos estão vinculados a processos traumáticos, que podem ocorrer devido a situações como:

  • Acidentes automobilísticos;
  • Quedas;
  • Traumas durante atividades lúdicas e/ou esportivas;
  • Agressões;

Quando é indicada a rinoplastia para desvio de septo

A rinoplastia é indicada para desvio de septo quando o problema está causando sintomas e desconfortos intensos.

De forma geral, os sintomas mais comuns são:

  1. Nariz entupido;
  2. Dificuldade para respirar;
  3. Dores nos seios paranasais;
  4. Perda de olfato;
  5. Sangramento nasal;
  6. Dores de cabeça;
  7. Necessidade de respirar pela boca;
  8. Ronco.

A indicação para a sua realização depende muito do grau do desvio, localização e das consequências que ele está gerando na qualidade de vida.

Nos casos mais graves do problema, além dos desconfortos citamos acima, são grandes as chances de haver o desenvolvimento de rinite, sinusite e até problemas na garganta.  

Quando o procedimento cirúrgico não é indicado

É difícil encontrar uma pessoa que tenha o septo nasal totalmente alinhado e centralizado. Isso porque existem diversos graus do desvio. Porém, não significa que seja necessário realizar sempre o procedimento cirúrgico. Assim, ele somente deve ser realizada em casos mais extremos.

A primeira situação em que a rinoplastia não é necessária é quando o desvio de septo não está causando obstrução nasal ou não está gerando prejuízos consideráveis no fluxo respiratório.

O segundo motivo a ser levado em consideração é em relação a causa dessa obstrução, visto que nem sempre o que está fazendo com que o nariz fique trancado é um problema na estrutura do septo.

Uma das doenças respiratórias que pode estar promovendo os sintomas é a rinite. Como ela leva ao aumento dos cornetos nasais, conhecido popularmente como “carne esponjosa”, acaba criando a sensação de nariz entupido.

Existe, ainda, outra situação em que é preciso analisar com cautela a realização da rinoplastia. Diz respeito à estética. Isso porque esse procedimento, que nada mais é do que uma cirurgia plástica, tem a capacidade de melhorar não somente a parte funcional, mas também a sua aparência externa.

Neste caso, a pessoa precisa ter expectativas reais em relação à cirurgia e não querer realizá-la porque outra pessoa fez e obteve sucesso. É preciso levar em consideração as características do rosto e da pele para que o resultado não fique superficial.

Como é realizada a cirurgia?

A rinoplastia para desvio de septo pode ser realizada de 2 formas:

  1. Aberta: É realizada uma incisão na pele e o nariz é descolado. Por proporcionar uma visualização total das estruturas nasais, é utilizada essa técnica principalmente quando é necessário grandes alterações em ponta nasal;
  2. Fechada: Nesse caso, a incisão é feita dentro do nariz, sem a realização de pontos externos. É utilizada quando a pessoa possui problemas de cicatrização da pele, por exemplo.

A escolha da via de acesso vai depender da experiência do cirurgião em cada técnica.

Em ambos os casos, é feita a remoção da cartilagem que está desviada para que, posteriormente, ela seja utilizada como enxerto para que seja remodelada a parte estética.

No pós-operatório, é comum que a pessoa sinta um pouco de dor local e, devido ao inchaço das estruturas nasais, fique com a sensação nariz entupido. Porém, com os cuidados adequados, como a limpeza nasal frequente, a dificuldade respiratória começa a melhorar a partir da primeira semana.

—-

Caso você esteja com dificuldades para respirar, procure um otorrinolaringologista para que ele avalie as causas e, se necessário, indique a realização da rinoplastia para desvio de septo.

1
×
Olá! Como a Alira pode te ajudar?