Cardiologia

Quando devo procurar um cardiologista?

quando procurar um cardiologista

Cansaço, dores no peito, inchaço nas pernas e batimentos acelerados são sintomas que até podem ser normais, mas também podem ser indícios de problemas graves de saúde .

Segundo a Organização Mundial da Saúde, os problemas cardíacos são os que mais matam no mundo. Para se ter uma ideia, eles causam, em média, 7,4 milhões de mortes todos os anos.

Esses números altos refletem a falta de cuidado das pessoas, que ignoram os sinais e sintomas, ou então buscam equivocadamente o auxílio errado. O cardiologista é, antes de mais nada, um clínico geral. Ele tem capacidade de realizar uma investigação mais profunda  para se chegar ao diagnóstico. Além disso, é especializado em doenças do coração, cujos problemas podem ser fatais.

Confira abaixo quando procurar um cardiologista, fazer exames de rotina e quando é imprescindível adiantar essa visita.

Saúde do coração: Quando procurar um cardiologista?

Fique atento a sua idade

Quando não há sinais evidentes de alterações no funcionamento do coração, a indicação é que as mulheres e homens realizem o seu primeiro check-up aos 40 anos.

Porém, esses números não são válidos para todas pessoas, visto que é importante também levar em consideração o histórico familiar, ou seja, se há parentes com problemas como:

  • Diabetes;
  • Hipertensão;
  • Doença coronária;
  • Obesidade;
  • Casos de morte súbita ou muito jovens.

Nesse caso, a primeira consulta deve ser adiantada, visto que as possibilidades do problema ser genético é grande, sendo muito importante que haja um acompanhamento médico.

Cuidado com os sinais

Outro indicativo de quando procurar um cardiologista é ficar atento aos sinais que o corpo dá, independentemente da idade. Os principais sintomas que indicam que algo está errado com o coração são:

  • Falta de ar e cansaço excessivo ao realizar algum esforço ou atividade física;
  • Dores no peito;
  • Dificuldade para respirar;
  • Fadiga e fraqueza;
  • Tosse incontrolável;
  • Dor de cabeça;
  • Pés e tornozelos inchados;
  • Pulso rápido e irregular.

Hábitos que podem influenciar

Além da idade e dos sintomas, há ainda outro fato que deve ser levado em consideração na hora de definir quando procurar um cardiologista. Trata-se dos hábitos considerados ruins, como tabagismo, sedentarismo, consumo excessivo de bebida alcoólica e má alimentação.

Esses hábitos são considerados fatores de risco para doenças cardíacas. Isso porque eles, de alguma forma, prejudicam seu funcionamento, seja bloqueando o livre acesso do sangue nas veias, aumentando o ritmo cardíaco ou mesmo dificultando o sono.

Nesse ponto, além de solicitar os exames e indicar o melhor tratamento, quando necessário, o cardiologista atua como orientador. No momento em que consegue esclarecer o quanto esses hábitos prejudicam na saúde, ele incentiva o paciente a mudar o seu estilo de vida e a buscar uma rotina mais saudável.

Na dúvida, vá ao cardiologista!

A visita a esse especialista e a realização dos exames adequados podem fazer com que 80% das causas das doenças do coração sejam prevenidas. Além disso, é o estímulo que muitas pessoas precisam para adotar hábitos saudáveis e, assim, possibilitar que seu coração funcione normalmente.

Guia da Mulher Adulta Download Powered by Rock Convert
1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by