Endocrinologia

Qual a Diferença entre Diabetes Tipo 1 e Tipo 2?

diabetes tipo 1

O que é o Diabetes Mellitus tipo 1?

O Diabetes Mellitus tipo 1 representa 10% do total de casos de diabetes e é causado por processos auto-imunes (o próprio organismo produz células chamadas de anticorpos que passam a reconhecer o pâncreas como estranho ao organismo, e o destrói) Essa destruição das células pancreáticas leva à deficiência absoluta de insulina.

Para que serve a insulina?

A insulina é essencial para fazer com que a glicose que vem dos alimentos entre nas células, e consequentemente seja gerada energia pelo organismo.

Quem é a população mais acometida pelo Diabetes Mellitus tipo 1?

Acomete predominantemente crianças, adolescentes e até adultos jovens geralmente magros.

O que é LADA?

O termo significa diabetes auto imune latente do adulto. Define um grupo de pacientes diabéticos adultos que não requerem insulina inicialmente, mas apresentam auto anticorpos contra as células beta pancreáticas, e progridem mais rapidamente para dependência de insulina.

Como é o tratamento de pacientes com diabetes mellitus tipo 1?

Os portadores de diabetes tipo 1 necessitam injeções diárias de insulina (existem vários tipos de insulinas no mercado, e o endócrino é o profissional mais indicado para explicar as diferenças entre elas e sua importância para o paciente), com o objetivo de manter a glicose no sangue em valores normais.

O que é Diabetes Mellitus tipo 2?

É o tipo de diabetes mais comum . (corresponde a 90% dos casos de diabetes). Neste tipo de diabetes, o paciente produz insulina, porém sua ação é dificultada por alterações causadas pela obesidade, o que é conhecido como resistência insulínica.

O que é a síndrome metabólica?

A maioria dos pacientes com diabetes melliuts tipo 2 tem a síndrome metabólica, que é caracterizda pela presença de obesidade central, dislipidemia, intolerância a glicose e hipertensão.

Quais são os sintomas do diabetes mellitus tipo 2?

No início do diabetes, se pequenas elevações da glicemia, pode ser pouco sintomático. Por conta disso, o diabetes na maioria das vezes permanece por muitos anos sem diagnóstico, e sem tratamento, o que favorece a ocorrência de suas complicações gerado pelo controle glicêmico inadequado.

Quais são as principais complicações do diabetes tipo 2?

Aumento da mortalidade por doença arterial coronariana e problemas cardiovasculares, além de retinopatia, nefropatia e neuropatia.

Quando presentes, quais os sintomas mais comuns do diabetes tipo 2?

Aumento da frequência de micções, inclusive acordar varias vezes a noite para urinar, sede excessiva, perda de peso, cansaço, astenia, tontura, visão embaçada, infecções frequentes, sendo as mais comuns, as infecções de pele. Dra. Thais Sickler

Guia da Mulher Adulta Download Powered by Rock Convert
Dr. Jorge Kim

Dr. Jorge Kim

Dr. Jorge Kim é formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), fez residência médica em Cirurgia de Cabeça e Pescoço no Hospital das Clínicas da FMUSP e foi Preceptor (chefe dos residentes) na Disciplina de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do HC-FMUSP.

1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by