Cardiologia

Como escolher um cardiologista?

escolher cardiologista

Contar com um médico de confiança, independentemente da especialidade, é um fator chave para uma boa qualidade de vida. Quando se pensa em cardiologia, isso se torna ainda mais importante, visto que tudo o que envolve a saúde do coração é delicado e requer cuidados extras.

Assim, é fundamental ser criterioso na hora de escolher um cardiologista. Além de avaliar sua capacidade profissional em si, outros pontos devem ser levados em consideração, como seu perfil e a capacidade de transmitir segurança ao paciente.

Para te ajudar a escolher um cardiologista, selecionamos algumas dicas de como saber se o médico é realmente de confiança. Vale lembrar, ainda, que é interessante consultar quantos forem necessários até que você encontre um profissional com quem se sinta à vontade.

Dicas para escolher um cardiologista

1- Ele deve atender em boas clínicas ou hospitais

O aspecto da clínica onde o médico trabalha diz muito sobre ele, principalmente quanto à higiene e à preocupação com o bem-estar dos pacientes. Ao escolher um cardiologista, é preciso analisar até o tratamento oferecido pela secretaria.

Os hospitais, apesar de geralmente disporem de diversos profissionais, também podem ser avaliados em relação à rapidez de atendimento, facilidade em agendar consultas e até aos tipos de exames disponibilizados

2- Busque recomendações de parentes e amigos

Ouvir experiências e opiniões de pessoas próximas pode ser uma boa alternativa para auxiliar na escolher um cardiologista. Não custa nada perguntar aos familiares e amigos mais próximos sobre o médico que os acompanha, seu perfil e onde ele atende, por exemplo.

Quanto mais depoimentos você recolher, maiores serão as chances de encontrar algo que se adapte à sua necessidade.

3- O cardiologista escolhido deve ter disponibilidade

Imagine começar a sofrer com palpitações e desmaios e só conseguir agendar uma consulta para o mês seguinte. Certamente, essa não é uma opção agradável, até porque não se sabe se isso representa uma doença mais grave.

Por isso, é essencial escolher um cardiologista que tenha disponibilidade, seja de encaixe em casos de urgência ou, mesmo, que conceda um número de celular para sanar dúvidas e prestar orientação sobre cuidados emergenciais.

4- O médico deve transmitir segurança

Apesar de o ideal ser realizar check-ups periódicos, a maioria das pessoas só procura um médico quando já está com algum problema de saúde.

Desta forma, em meio às dúvidas e receios, o cardiologista deve transmitir segurança e demonstrar conhecimento sobre o assunto, para tranquilizar o paciente e requerer exames complementares.

Por esse motivo, também é fundamental buscar um profissional com especialização na área e que seja comprovadamente qualificado.

5- Crie uma relação de confiança

O médico deve ser alguém de confiança, a quem o paciente pode expor seus medos e que seja capaz de tirar todas as dúvidas e diminuir os anseios.

Por isso, na hora de escolher um cardiologista, preze sempre por uma relação de confiabilidade mútua. Desta maneira, você se sentirá tranquilo e a vontade para fazer qualquer tipo de pergunta.  

O importante é contar com alguém que cuide de seu coração e que se preocupe realmente com sua saúde. Assim, ao escolher um cardiologista, opte pelo médico que transmitir maior segurança.

 

Guia da Mulher Adulta Download Powered by Rock Convert
1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by