Dermatologia

Descubra como tratar olheiras

como tratar olheiras

A olheira é um fenômeno que se caracteriza pelo escurecimento da região ao redor dos olhos. Apesar do que muitos pensam, ela não surge somente em decorrência de maus hábitos, como dormir pouco e trabalhar demais.

Esses fatores intensificam, sim, a condição, mas pessoas que tenham alguma predisposição a desenvolvê-la conviverão com o problema independentemente de sua rotina.

Ter olheiras é algo tão comum que dificilmente alguém nunca tenha acordado e se deparado com elas no espelho. Podem ocorrer tanto em homens quanto em mulheres, sem distinção de etnia e até de idade.

Por causa delas, muitas pessoas aparentam cansaço mesmo depois de uma boa noite de sono. Com o tempo, isso pode contribuir para a diminuição da autoestima, influenciando negativamente o dia a dia, inclusive no campo profissional.

Assim, seja por genética ou fatores externos, é importante conhecer o que efetivamente origina o problema para, então, descobrir como tratar olheiras. A boa notícia é que é possível amenizá-las modificando alguns hábitos e realizando a terapia adequada.

Tipos de olheiras

Você sabia que há mais de um tipo de olheira? Mais especificamente, são quatro. Todas estão vinculadas a uma causa própria e trazem algum detalhe que pode ser agravado quando a condição não recebe a devida atenção.

Acompanhe!

  1. Olheiras escuras

Este é o caso que acomete pessoas com predisposição à hiperpigmentação. O que acontece é um acúmulo de melanina, o pigmento que dá cor à pele, embaixo dos olhos. Além da questão genética, os hormônios e a exposição excessiva ao sol podem desencadeá-las.

como tratar olheiras

  1. Olheiras fundas

Trata-se da olheira potencializada pela anatomia da própria face. É o caso daqueles que possuem o globo ocular mais fundo e coberto com uma cútis muito fina. Por causa disso, os vasos capilares são facilmente visualizados, transparecendo a sombra da cavidade.

  1. Olheiras arroxeadas

São ocasionadas pela alteração do componente vascular (a hemoglobina do sangue ocasiona essa tonalidade). Nesse tipo, a pessoa possui vasos sanguíneos tão “ricos” que sua coloração fica perceptível.

  1. Olheiras acompanhadas de “bolsas”

Nessa versão, há a formação de uma espécie de “bolsa” na pele abaixo dos olhos. Pode ser uma bolsa de gordura, que vem de nascença ou se desenvolve com o tempo, ou um inchaço momentâneo, que pode surgir, por exemplo, depois de um choro.

O que causa as olheiras

Além das causas genéticas, que têm relação com a circulação sanguínea e a pigmentação cutânea, existem outros fatores que desencadeiam o aparecimento da olheira. Muitos deles prejudicam a irrigação e a oxigenação da área, podendo danificar os pequenos vasos ali presentes.

Os principais são:

  • a simples exposição ao sol;
  • o ato de limpar e/ou coçar demais a região dos olhos;
  • respiração somente pela boca;
  • distúrbios do sono, trabalho em excesso e estresse;
  • a ingestão de bebida alcoólica em demasia e o tabagismo;
  • pele fina e flacidez, principalmente com o avanço da idade;
  • desidratação.

Como tratar olheiras

Muita gente não dá importância ao problema e convive bem com ele, mesmo em casos crônicos. Porém, há quem se incomode, principalmente pela questão da aparência de cansaço e abatimento. Para estes, existem diversas opções de como tratar olheiras, dependendo do tipo apresentado.

Terapias à base de ácidos e clareadores, como hidroquinona, são direcionadas às pessoas com hiperpigmentação. Elas proporcionam o clareamento da região, mas devem ser realizadas regularmente, pois a tendência é que as manchas voltem (já que os vasos sanguíneos continuarão funcionando).

Uma alternativa um pouco mais eficiente, nesse caso, é a aplicação de luz pulsada. Ela é apontada diretamente para os vasinhos, buscando um resultado mais completo.

O tratamento com laser é uma solução a longo prazo, pois o objetivo é “secar” os vasos e diminuir a pigmentação excessiva. É um pouco mais forte e requer cuidados extremos com a exposição solar. No entanto, cerca de três a seis sessões, com intervalos de um mês, já são suficientes.

É importante lembrar que quem efetivamente determina como tratar suas olheiras é o médico dermatologista. Ele avalia o caso e indica a terapia que melhor se adapte ao seu tipo de pele e ao seu perfil em geral.

Vale destacar, ainda, que, independentemente disso, dormir bem, aplicar protetor solar e usar óculos escuros é imprescindível.

Dra. Ana Paula Takeuchi

Dra. Ana Paula Takeuchi

Dra. Ana Paula Takeuchi é médica formada na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Fez residência médica em Dermatologia no Hospital das Clínicas da FMUSP.

1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by