Dermatologia

Dermatite seborreica: o que está por trás da caspa

dermatite seborreica

Muitas vezes, quem tem crises de coceira no couro cabeludo e sofre com o aspecto desagradável proporcionado pela caspa nem imagina que existe uma doença por trás disso tudo.

Trata-se da dermatite seborreica, uma inflamação na pele que causa, principalmente, coceira, vermelhidão e descamação. Ela acomete cerca de 20% da população mundial, mas somente 3% apresentam as lesões (em sua maioria, homens).

A condição costuma atingir áreas do corpo com maior produção de oleosidade, como as sobrancelhas, o couro cabeludo, as orelhas, os cantos do nariz, a região peitoral e as costas.

Essa doença cutânea é crônica, ou seja, depois de sua primeira aparição, haverá novos surtos de tempos em tempos. Apesar disso, a dermatite seborreica não é contagiosa e não gera problemas de saúde mais sérios – inclusive, é fácil de ser tratada.

Quais são as causas da dermatite seborreica

A dermatite seborreica não possui uma causa efetivamente comprovada, mas existem algumas teorias sobre fatores de risco, como:

  • predisposição genética;
  • fadiga ou estresse emocional;
  • alergias;
  • uso de medicamentos;
  • excesso de oleosidade.

Há, ainda, a possibilidade de os fungos do gênero Malassezia influenciarem em seu surgimento, principalmente porque eles se desenvolvem onde há uma maior quantidade de sebo.

Porém, como eles já habitam naturalmente a pele, o sistema imunológico da pessoa precisaria estar com alguma dificuldade ou disfunção para que ocorresse algum tipo de inflamação.

Tratamento contra caspa

dermatite seborreica

Após o diagnóstico de dermatite seborreica, que pode ser feito por um dermatologista no próprio consultório ou, então, depois da realização de exames, como o micológico e a biópsia, é importante que o tratamento seja iniciado imediatamente.

Assim, as primeiras medidas que devem ser tomadas, em especial quando houver a presença de caspa no couro cabeludo, são:

  • lavar o cabelo com mais frequência;
  • utilizar shampoos anticaspa que contenham substâncias como ácido salicílico, sulfeto de selênio, enxofre, zinco, alcatrão e cetoconazol;
  • interromper o uso de qualquer espécie de pomada, gel ou spray de cabelo;
  • evitar chapéus e bonés, pois abafam a região.

Para as lesões de dermatite seborreica que se desenvolvam na face e no tronco, costumam ser indicados cremes ou pomadas com corticoides e antifúngicos.

Em casos mais críticos ou que não apresentem melhora após o tratamento tópico, pode ser realizada uma terapia medicamentosa com antifúngico, corticoide, antibiótico ou anti-inflamatório, por exemplo, dependendo do local e dos sintomas.

Prevenção

Apesar de não ser possível evitar completamente o surgimento da dermatite seborreica, alguns cuidados podem ser adotados em relação à higiene. Isso auxilia na prevenção ou na redução dos incômodos e da frequência dos surtos.

Além de optar por uma alimentação mais saudável, não fumar ou consumir bebidas alcoólicas, sugere-se:

  • não tomar banhos muito quentes;
  • enxaguar bem o shampoo e o condicionador do cabelo;
  • usar os produtos prescritos pelo médico;
  • secar-se bem antes de se vestir;
  • não utilizar roupas que retenham o suor, como os tecidos sintéticos;
  • evitar situações que gerem ansiedade e estresse físico e mental.

Junto a isso, é importante contar sempre com o acompanhamento de um dermatologista e seguir suas orientações. Somente com o diagnóstico de um profissional é possível realizar o tratamento adequado, suavizando, assim, os sintomas da dermatite seborreica.

Dra. Ana Paula Takeuchi

Dra. Ana Paula Takeuchi

Dra. Ana Paula Takeuchi é médica formada na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Fez residência médica em Dermatologia no Hospital das Clínicas da FMUSP.

1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by