Dermatologia

Como cuidar da pele oleosa no consultório dermatológico

como cuidar da pele oleosa

Independentemente da idade, homens e mulheres estão buscando cada vez mais entender como cuidar da pele oleosa e, assim, conter todos os problemas estéticos advindos dela.   

Seja os poros dilatados, a presença de espinha ou mesmo o acúmulo em locais como queixo e nariz, a questão é que a oleosidade requer cuidados especiais e constantes para que a pessoa não tenha a sua autoestima abalada.

Apesar de haver diversos produtos indicados para tratamento caseiro, como sabonetes e cremes específicos para esse tipo de pele, hoje já existem soluções muito mais eficientes e duradouras no consultório.

Nesse artigo você aprenderá como cuidar da pele oleosa em cada fase da vida e conhecerá os procedimentos mais indicados. Lembrando que é fundamental contar com o auxílio de um dermatologista para que o tratamento seja eficiente e a pele não seja lesada.

Por que é importante saber como cuidar da pele oleosa?

A pele oleosa é considerada um dos tipos de pele mais comuns entre os brasileiros, o que pode ter influência tanto do clima quanto da miscigenação.

Ela se caracteriza pela textura mais grossa, poros visíveis e o aspecto brilhante, fruto do excesso de óleo produzido pelas glândulas sebáceas. Apesar de no verão a oleosidade ser mais intensa, ela se faz presente inclusive no inverno, período em que, na teoria, a pele fica mais seca devido ao frio.

Uma das principais reclamações é o fato dela ser mais propensa ao aparecimento de acne, principalmente na testa, no queixo e no nariz. Isso ocorre devido aos poros serem mais dilatados e haver maior concentração de células mortas e sebo.

Além da questão estética, a oleosidade pode gerar um odor desagradável, elevando as chances da pessoa ficar com sua autoestima baixa e evitar contato mais próximo com outras pessoas.   

Como acontece a oleosidade nas diferentes fases da vida

Tirando casos específicos, como a gravidez, em que algumas mulheres aumentam a produção de oleosidade e depois diminuem, a pele oleosa vai acompanhar a pessoa para a vida toda.

Por isso é importante saber como cuidar dela em cada fase. Dependendo da idade, alguns problemas se sobressaem, tornando necessário realizar um tratamento tópico.

Confira:

  • Adolescência: Nessa fase, o maior problema costuma ser a presença de acne, visto que, além da questão da oleosidade, há uma grande turbulência hormonal. Assim, é importante criar o hábito de cuidados diários, como uso de sabonete neutro, loções tônicas e hidratantes faciais. Para as espinhas e cravos, o dermatologista pode indicar secativos a base de ácido salicílico, uma limpeza de pele leve e esfoliação com produto pouco abrasivo. A importância do tratamento adequado é evitar as cicatrizes causadas pela acne.

  • A partir dos 20 anos: Apesar da estabilização dos hormônios, ainda podem haver picos de acne nessa fase da vida, principalmente quando há situações de estresse. Assim, é fundamental continuar com a higiene adequada. Junto a isso, o protetor solar deve ser visto como aliado para evitar o envelhecimento precoce. Para que a oleosidade não seja intensificada, porém, deve-se apostar nos produtos oil free.

  • A partir dos 30 anos: Com a queda natural na produção de colágeno e de antioxidantes, podem começar a surgir as primeiras linhas de expressão. Assim, os cuidados com a pele incluem a intensificação do uso de hidratantes, preferencialmente as versões mais leves, que não geram ainda mais oleosidade. Os produtos à base de Vitamina C são muito indicados, pois ajudam a conter o avanço de manchas também.

  • A partir dos 40 anos: Esse é o momento em que a pele começa a perder sua firmeza e algumas áreas do rosto podem ficar mais ressecadas, tornando ainda mais importante saber como cuidar da pele oleosa. A sugestão é continuar apostando na hidratação e fotoproteção e buscar, junto ao dermatologista, procedimentos mais intensos, como peeling facial e laser.

  • Dos 50 anos em diante: Com a chegada da velhice, o tratamento para a pele oleosa pode ser combinado com os procedimentos para rugas, visto que, ao retirarem as células mortas, inevitavelmente melhoram o aspecto e a textura da pele.

Como cuidar da pele oleosa no consultório

Existem diversos procedimentos que podem ser realizados em consultório que oferecem benefícios estéticos.

Confira algumas opções de tratamento e o que, além da oleosidade, cada um pode melhorar na sua pele!

Limpeza de pele

Trata-se de um procedimento que tem como principais objetivos retirar a sujeira dos poros e remover os resíduos de oleosidade, poluição e maquiagem. Ele não é abrasivo, podendo ser realizado desde a adolescência e em qualquer estação do ano.

Peeling químico

O peeling químico é uma opção também não invasiva que remove a camada mais superficial da pele, para que ela fique mais brilhante, renovada e com marcas de expressão menos visíveis.
Há diversos produtos que podem ser utilizados nesse tratamento. O ácido salicílico é muito indicado para quem está querendo cuidar da pele oleosa, pois ele regula a oleosidade e, devido sua ação antimicrobiana, auxilia na redução de acne.
Já o ácido retinoico oferece uma esfoliação na pele, retirando o excesso de sebo e estimulando a produção de colágeno.

Peeling de Cristal

Nesse método, é realizada a microdermoabrasão nas primeiras camadas da epiderme a fim de promover a sua esfoliação e, assim, fazer com que a pele se renove de forma mais saudável.
Dentre os objetivos do peeling de cristal destaca-se a diminuição dos poros dilatados, característica muito presente nas peles oleosas.

Luz Intensa Pulsada

Esse procedimento é muito indicado para peles oleosas porque tem o potencial de reduzir as glândulas sebáceas e o tamanho dos poros.
Quando é adicionado CO2 nesse tratamento, ele ajuda a minimizar o aspecto das cicatrizes causadas pela acne, visto que atinge as camadas mais profundas da pele e promove a renovação celular.

Laser

Esse tratamento usa a radiação eletromagnética para melhorar o aspecto cutâneo como um todo.
Com o calor gerado, são removidas as camadas superiores e médias da pele, fazendo com que, após a cicatrização, haja uma melhora no aspecto e na textura do rosto, auxiliando na contenção da produção de sebo.

Radiofrequência

Ao gerar ondas de rádio sob forma de calor, esse procedimento estimula a produção de colágeno, devolvendo o tônus para a pele. Junto disso, a textura mais grossa, típica da pele oleosa, é minimizada, deixando-a mais jovem e saudável.

Demais cuidados que devem ser realizados em casa

É impossível pensar em como cuidar da pele oleosa sem acrescentar as ações que devem ser realizadas em casa. Em uma consulta ao dermatologista, o profissional poderá descrever cuidados como:

1 – Escolha bem o sabonete

A limpeza diária deve ser realizada com sabonete específico para esse tipo de pele. No caso das oleosas, os mais indicados são os que possuem na sua formulação ácido salicílico e enxofre, que reduzem a produção das glândulas sebáceas e minimizam o aspecto dos poros.

2 – Faça esfoliação caseira

O papel da esfoliação é remover as células mortas e, assim, melhorar o aspecto dos poros e da pele como um todo. Esse procedimento pode ser realizado com produtos específicos, como os compostos por substâncias bactericidas, ou então misturando açúcar mascavo com mel e água morna.

3 – Hidrate muito a sua pele

Apesar de muitas pessoas imaginarem o contrário, a hidratação é parte fundamental de como cuidar da pele oleosa. A explicação para isso é muito simples: quando há excesso de limpeza para reduzir a oleosidade, o organismo se vê obrigado a repor a umidade e a hidratação liberando mais sebo.

Porém, quando a pessoa faz essa reposição de hidratação, o corpo recebe a informação e não aumenta a produção da glândula sebácea. Na hora de escolher o hidratante, entretanto, deve-se optar por fórmulas mais leves, como séruns, fluídos e géis, para não entupir ainda mais os poros.

4 – Tome cuidado ao escolher a maquiagem

Quem está buscando alternativas de como cuidar da pele oleosa precisa dar uma atenção especial à maquiagem.O indicado é optar pelas versões líquidas e oil free,  porque produtos em pó penetram mais e acabam obstruindo os poros, levando ao surgimento de espinhas e bolinhas.

Além disso, a maquiagem deve ser retirada totalmente usando demaquilante e, depois da remoção, lavar com o sabonete adequado.

—-

Quem tem pele oleosa sabe o quanto é necessário tomar determinados cuidados para que ela não prejudique na sua aparência.

Seja levando ao surgimento de acne, deixando os poros sempre dilatados ou simplesmente pelo excesso de sebo, é fundamental buscar o apoio de um dermatologista e realizar os procedimentos indicados!

Dra. Ana Paula Takeuchi

Dra. Ana Paula Takeuchi

Dra. Ana Paula Takeuchi é médica formada na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Fez residência médica em Dermatologia no Hospital das Clínicas da FMUSP.

1
Olá! Posso te ajudar com alguma dúvida sobre agendamento de consultas?
Powered by